30.4.07


Avaliação qualitativa do Evento



Oficinas: os jovens do CEDOC disseram que boa parte dos adolescentes e jovens que estavam presentes não colaborou com os educadores das oficinas e por isso muitas propostas não tiveram o mesmo sucesso que poderíam ter. Poucos educadores também davam espaço para que os participantes dessem suas opiniões, a maioria fazia a pergunta e já dava as respostas certas.

Temas: Houve elogio para a diversidade dos temas porém julgaram que muitas coisas já conheciam. No entanto, aquilo que era novo foi muito interessante porque abriu uma janela para novas perguntas e pesquisas.

Beto Volpi na oficina para adultos "Adesão, efeitos colaterais e novas terapias"

Programação: Talvez este tenha sido o ponto mais comentado pelos jovens, além do baixo interesse da maioria dos participantes em produzir nas oficinas. A programação só era divulgada na oficina anterior. Não havia possibilidade de escolher "Estão fazendo a gente de robozinho", "Devíamos ficar com os adultos, poderíamos escolher e tá bem mais legal lá".




Infra-estrutura: A alimentação foi muito elogiada por todos. A comida era de excelente qualidade, sempre servida abundantemente e no horário. A localização do evento também foi elogiada, com a crítica somente a não ter tido nenhuma atividade programa pelo evento na praia. Como um lual ou inves da festa na colônia. Quando chegamos a confusão na formação dos quartos foi bastante angustiante para todos, mas felizmente foi tudo resolvido. Um ponto alto do evento foi a disponibilidade de medicação para quem havia esquecido. Uma preocupação prática e não apenas teórica com a adesão demonstrada por todos da organização. Em especial pelo cuidado da Beth do GIV em nos auxiliar nessa questão.

Um comentário:

Estefany disse...

Nossa realmente a comida era muito boa, uma coisa pra ninguem botar defeito parabéns pra quem ficou responsável pela comida. huuuuummmmmmmmmm que delícia