12.12.06


Representando os jovens



No dia 1/12/2006 realizamos nossa bienal de arte, a educadora Daniella Stelmasuk pediu para que um dos jovens representa-se e tivesse uma fala.

Dado inicio a bienal a coordenadora Ana Teresa Bonilha explicou um pouco dos projetos do tecer o futuro, como é o caso do fala sério (que foi apresentado por jovens que compõem o grupo do CEDOC), e falou também do CEDOC.

Depois da fala de Ana Teresa Bonilha ela pediu para que eu fosse falar com o público, fui e disse que era do novo grupo do CEDOC, e comecei a contar um pouco do nosso trabalho, mas o principal foco da minha fala foi sobre as artes que os jovens do CEDOC haviam criado, expliquei que havíamos participado de uma oficina de arte, com a artista plástica Yili, e que ela nos mostrou que a arte está em todos lugares, não só em belos quadros, mas uma simples casa no meio do “nada” é uma arte.

Ela nos mostrou que a arte é um modo de enxergar as coisas, que qualquer um poderia fazer arte, então foi proposto que o CEDOC fizesse sua própria bienal, onde cada integrante deveria criar uma obra.

No começo várias idéias surgiram instantaneamente na cabeça, e ficamos animados, olhando o plano no papel achávamos que na prática seria muito simples, e que seria muito fácil construir nossa obra. Mas quando começamos a fazer nossas obras vimos que não era fácil assim, imprevistos iam acontecendo e nós íamos vendo coisas que deveriam ser trocados para a arte dar certo, trocava uma coisa aqui, outra ali até a obra ser construída.

Enfim qualquer um pode criar obras, mas deve ter dedicação para conseguir o que quer, e cada um tem que saber enxergar a arte que cada objeto carrega, cada local.

Rafael Neves Biazão

2 comentários:

Mariana (Floripa) disse...

Belo texto, Rafael!! Parabéns...

cedoc disse...

Muito obrigado Mariana...