11.9.08

Olá galera, venho aqui dividir apenas um pedacinho da minha revolta referente a algumas coisas que vejo em nossa querida cidade de São Paulo.

Bom, certamente os caros leitores acompanharam pelas matérias escritas o envolvimento do pessoal do CEDOC no Movimento Nossa São Paulo, pois então, na época do Fórum fiz uma fotografia revoltante, e indo para mais um encontro do movimento vi mais uma imagem tocante.

A seguir coloco o texto que fiz na época do Fórum, e depois o novo com a nova imagem, nova imagem entre aspas né, por que essa imagem se repete todos os dias a muito tempo.

Segue a imagem e o texto:


"Que Legal né, fomos os quatro dias no evento, discutimos as propostas por uma São Paulo melhor, parecia um ar tão bom, sabe, cheguei a acreditar cegamente que não seriam nem planos pra longo prazo, que em alguns anos já teríamos coisa muito melhor, é claro que eu pensava que aquele ar de vamos agir pudesse estar em poucas pessoas, aquele grupo que estava ali no evento pelo menos, mas sai do evento no ultimo dia, fui caminhando para o metro, eis que vejo isso, um crachá de um dos participantes jogado entre algumas flores e mais lixo em uma calçada, ver alguém jogar algo no chão já é irritante, ainda mais quando se sabe que esse lixo foi jogado por uma pessoa que usou uma mascara e disse que queria uma São Paulo melhor, essas horas que eu chego a me perguntar: “Será que São Paulo tem jeito?". Mas não podemos desanimar, vamos seguir em frente."

Esse texto acima escrevi quando estava rolando o Fórum, e quando fomos no evento relatado na postagem abaixo nos deparamos com esta imagem no caminho...



Que contradição, há casas para o dinheiro mas não para as pessoas, aquele caixa que passa uma imagem de fortuna, de muito dinheiro e uma pessoa que nem pensa em tudo isso, alguém que ficaria feliz com um teto, que era o que buscava naquele momento, acho que não preciso ficar aqui escrevendo, que todos possam fazer suas próprias reflexões.

Rafael Biazão

2 comentários:

Rita de Cássia disse...

Que sensibilidade Rafael Biazan! Eu já vi uma cena como essa um dia desses e fiquei incomodada mas não sabia expressar exatamente o que mais me chocava nisso. QUero dizer que não sabia porque aquilo tinha sido mais incomodador do que ver o mendigo na rua. Você colocou em palavras. Parabéns

Rafael disse...

Oi Rita, então a cada evento sempre saem coisas muito produtivas, mas é incrivel como a maioria deles tem sempre algo que você acha absurdo.

No caso do morador de rua, muitas pessoas até se encomodam, mas não por ver uma pessoa nesta situação, e sim por que o caminho dela não esta "bonito" como ela gostaria, não pensa em primeiro momento que ali é um ser.

Obs: é Biazão meu sobrenome

Rsrsrs

Abraços,

Rafael BIAZÃO